Boa tarde, 01 de setembro de 2014
Interativa FM - A Rádio Alegria de Monte Carmelo!
Nenhuma enquete cadastrada.
ESPORTES
BRASILEIRÃO 2013
Por Wender Moreira em 06/06/2013 às 06:58
Atlético não engrena no Brasileirão e perde para o Vasco em Volta Redonda
Em jogo cheio de erros, Galo foi derrotado por 2 a 0
O Atlético segue sem vencer no Campeonato Brasileiro. Em mais uma atuação ruim, desta vez com o time bastante desfalcado, o Galo foi derrotado por 2 a 0 pelo Vasco, uma equipe muito limitada e também com desfalques, na noite desta quarta-feira, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

O Atlético completou seis partidas sem vencer. No Brasileirão, depois de três jogos, o time soma apenas um ponto, ocupando a última colocação, mas com uma partida a menos. No próximo domingo, o Galo enfrenta o Grêmio na Arena do Jacaré.

O Jogo

Times desfalcados, gramado ruim. Foi um jogo confuso em Volta Redonda. Ter sucesso na troca de passes não foi fácil. Os erros foram dominantes.

Sem Ronaldinho Gaúcho, Diego Tardelli e Bernard - os dois primeiros poupados e o último na Seleção Brasileira, o Atlético teve pouco poder ofensivo, ainda mais escalado com três volantes. O zagueiro Réver, outro na Selelçao, também desfalcou a equipe.

Quem chegou com perigo primeiro foi o Vasco, aos três minutos. Depois da cobrança de falta, Carlos Alberto cabeceou e o goleiro Victor quase se complicou, mas fez a defesa. Em seguida, foi a vez do Galo assustar. Luan disputa com o zagueiro e o efeito da bola quase enganou o goleiro Michel Alves.

A melhor chance do Vasco foi aos 10 minutos, novamente com Carlos Alberto, aproveitando bobeira da zaga e chutando rente à trave.

Depois disso, as melhores oportunidades na etapa inicial foram do Atlético. Aos 13 minutos, Luan avançou, chutou exigiu boa defesa do goleiro.

Em outro contragolpe, aos 36 minutos, Jô rolou na entrada da área para Leandro Donizete, que finalizou mal, em cima de Michel Alves. Aos 43 minutos, o goleiro fez outra boa defesa na conclusão de cabeça de Jô.

No segundo tempo, o perde e ganha continuou. Mesmo assim, as chances foram surgindo, e os goleiros trabalhando, como Michel Bastos, depois da finalização de cabeça de Alecsandro, e Victor, após conclusão de Dakson.

O gol do Vasco saiu aos 24 minutos. Alisson recebeu na área e tocou no canto: 1 a 0.

O Atlético não se encontrou. Entretanto, quase empatou. Aos 42 minutos, Jô foi na linha de fundo, cruzou, Alecsandro dominou e limpou a jogada, mas isolou a bola por cima do gol. Já aos 46, Luan recebeu na área, bateu e Michel Alves defendeu. Logo em seguida, no contra-ataque, Abuda fechou o placar: 2 a 0.

VASCO 2 X 0 ATLÉTICO

VASCO
Michel Alves; Elsinho, Luan, Renato Silva e Nei; Sandro Silva, Pedro Ken (Abuda), Wendel e Alisson; Carlos Alberto (Dakson) e Edmilson (Tenório). Técnico: Paulo Autuori

ATLÉTICO
Victor; Marcos Rocha (Rosinei), Leonardo Silva, Gilberto Silva e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete, Josué (Leleu) e Guilherme (Alecsandro); Jô e Luan. Técnico: Cuca

Motivo: Quarta rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 5 de junho de 2013

Gols: Alisson, 24min 2ºT; Abuda, 47min 2ºT

Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Vicente Romano Neto (SP)

Cartão amarelo: Leonardo Silva (ATL); Luan, Elsinho, Alisson (VAS)

---------------------------------------------
Cruzeiro derrota o Corinthians e dorme na liderança do Campeonato Brasileiro: 1 a 0
Com gol de Dagoberto, de pênalti, clube celeste bateu a equipe paulista em Sete Lagoas

O Cruzeiro encontrou um Corinthians compacto e competitivo na Arena do Jacaré, na noite desta quarta-feira, mas, depois de um primeiro tempo irregular, dominou o duelo na segunda etapa e derrotou o adversário por 1 a 0, gol de Dagoberto, de pênalti, aos 39 minutos do segundo tempo.

Com a vitória, o Cruzeiro chegou a sete pontos na tabela e alcançou novamente a liderança do Campeonato Brasileiro. Agora, os cruzeirenses torcem por um empate na partida entre Coritiba e Fluminense, nesta quinta-feira, no Couto Pereira, para assegurar o primeiro lugar ao fim da quarta rodada.

O próximo compromisso do Cruzeiro é neste sábado, às 16h20, contra o Internacional, na Arena do Jacaré. Já o Corinthians recebe a Portuguesa no Pacaembu, no mesmo dia, às 18h30.

O Cruzeiro começou a partida jogando mal, com inúmeros erros de passe, sem conexão no meio-campo e muito afobado na defesa. As chances claras de gol na primeira etapa foram todas do Corinthians, com grande atuação do goleiro Fábio.A primeira delas foi aos 12 minutos. Emerson Sheik lançou Alexandre Pato na cara do gol, mas Fábio salvou o Cruzeiro. O clube celeste não conseguia concatenar as jogadas e acabava sofrendo com contragolpes rápidos.

A primeira chance da Raposa só veio aos 18 minutos, mas parada pela arbitragem, que marcou impedimento de Dagoberto acertadamente. O velocista recebeu na área, pela esquerda, e mesmo assim perdeu o gol.

Aos 25, Pato realizou boa jogada pela esquerda e finalizou frente a frente com Fábio, para fora. Sete minutos depois, Dedé falhou e novamente o centroavante corintiano perdeu uma chance clara, com ótima defesa do goleiro estrelado.

Só aos 38 minutos o Cruzeiro conseguiu chegar ao ataque com toque de bola, em um contra-ataque envolvendo Diego Souza, Everton Ribeiro e Dagoberto, mas o trio cruzeirense acabou travado na entrada da área e não soube aproveitar a chance.

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo mais disposto e com mais posse de bola no ataque, mas o Corinthians soube se fechar e o clube celeste teve dificuldades de traduzir o volume de jogo em chances de gol. Em contrapartida, o goleiro Fábio não foi incomodado nenhuma vez na etapa final.

Aos 14 minutos, Everton Ribeiro cruzou pela esquerda, mas Anselmo Ramon cabeceou fraco, nas mãos de Cássio. Aos 29, Dagoberto sofreu falta de Gil na entrada da área. Ele mesmo cobrou e a bola passou raspando o travessão.

Aos 33, Dagoberto penetrou pela esquerda na área, mas Gil mandou a escanteio. Aos 35, o garoto Elber desperdiçou a melhor chance do Cruzeiro no jogo. Diego Souza lançou o atacante sozinho na área, ele dominou, cara a cara com Cássio, mas chutou por cima do gol.

Aos 38 minutos, o mesmo Elber se redimiu e ganhou na corrida de Fábio Santos, para sofrer o pênalti que mudou a história do jogo. O lateral corintiano recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Dagoberto cobrou com categoria e deu a vitória ao Cruzeiro.

Cruzeiro 1 x 0 Corinthians

Cruzeiro:
Fábio, Ceará (Mayke), Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Leandro Guerreiro, Nilton, Everton Ribeiro (Elber) e Diego Souza; Dagoberto e Anselmo Ramon (Luan).
Técnico: Marcelo Oliveira

Corinthians:
Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Emerson, Douglas (Romarinho) e Danilo; Alexandre Pato.
Técnico: Tite

Motivo: 4ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas
Data: 5 de junho de 2013, quarta-feira
Gol: Dagoberto, aos 39\' do segundo tempo
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Cartões amarelos: Emerson Sheik, Fábio Santos, Gil, Bruno Rodrigo
Cartão vermelho: Fábio Santos
Público pagante: 15.082

--------------------------------------------
Dunga aponta erros de passe do Inter e reclama da arbitragem após empate

Para o treinador, árbitro marcou infrações demais e diminuiu a velocidade do jogo

Para o técnico Dunga, o empate do Inter diante da Portuguesa, no Canindé, passou pelos erros de passe da equipe e pelo estilo da arbitragem, que, de acordo com o treinador, marcou faltas demais e tirou velocidade da partida.

%u2014 São diversas coisas que atrapalharam, a gente errou um pouco de passe, o juiz truncou muito o jogo, era melhor para o Inter que o jogo tivesse mais velocidade. Nós não matamos o jogo no primeiro tempo e eles foram felizes em um lance. Faz parte %u2014 destacou, para depois completar:

%u2014 Hoje melhoramos bastante. Talvez pecamos um pouco por demorar 15 minutos para entrar no jogo. A equipe melhorou e brigou mais. Temos que melhorar um pouco a questão do passe para dar mais velocidade ao jogo.

Dunga destacou o equilíbrio do Brasileirão para explicar os resultados obtidos pelo Inter até aqui. O técnico ainda reiterou suas reclamações à arbitragem, ressaltando uma suposta conivência com a violência dos adversários.

%u2014 Início de Brasileirão é assim. É um perde e ganha nivelado, as equipes se preparam e têm jogadores rodados e experientes. Hoje você tem árbitros que é preferível você bater do que reclamar. Árbitros que deixam bater o jogo inteiro e se você reclama, toma cartão %u2014 afirmou.

O treinador respondeu a questionamentos sobre a chegada de Jorge Henrique, dispensado por indisciplina do Corinthians. Para Dunga, este tipo de problema é fácil de administrar.

%u2014 Jogar futebol ninguém ensina. O grande jogador pode ter um problema ou outro. Aqui tem todos os momentos, o do trabalho, da brincadeira, de sair um pouco da linha. A disciplina é fácil de resolver %u2014 concluiu.
---------------------------------------------
São Paulo perde para o Goiás e torcida pede por Muricy Ramalho

Tricolor segue com 999 gols feitos no Morumbi pelo Brasileirão

O torcedor do São Paulo entrou na quarta rodada na liderança e louco para gritar \"gol\" pela milésima vez no Morumbi pelo Brasileirão. Fez bolões e participou de promoções para acertar quem seria o autor dele. Fica para a próxima. No duelo com o Goiás, na noite desta quarta-feira, o time visitante foi o único a marcar: 1 a 0.

O grito então, acabou sendo outro: \"É, Muricy! É, Muricy.\" Chateada com a derrota, a torcida fez um coro contra o técnico Ney Franco e a favor de Muricy Ramalho, que deixou o Santos na semana passada. O treinador foi tricampeão brasileiro pelo São Paulo em 2006, 2007 e 2008.
Com o resultado, o Tricolor estaciona nos sete pontos. Já o Esmeraldino, que chega aos cinco pontos, deixa a zona de rebaixamento e dá um salto na tabela.

O JOGO

O São Paulo tinha 90 minutos para marcar o gol de número mil no Morumbi por Campeonatos Brasileiros. O Goiás precisou de menos de dois para abrir o marcador, após falta cruzada da direita por Willian Matheus que o zagueiro Rodrigo, ex-São Paulo, testou firme para as redes.

Mesmo com Ganso e Luis Fabiano entre os titulares, o Sampa esteve travado durante todo o jogo. A insistência em cruzamentos, principalmente com o recém-reintegrado Juan, irritou parte dos não muito numerosos torcedores que compareceram ao Morumbi para passar o seu apoio ao time.

O gol do São Paulo até saiu, mas o árbitro Francisco Carlos do Nascimento anulou corretamente o tento de Luis Fabiano, já que o zagueiro Lúcio o serviu de cabeça em posição de impedimento, após falta cobrada por Maicon.

Apesar do acerto, a arbitragem falhou em outro lance, também com Maicon, quando ele chutou em direção ao gol e a bola acertou o braço do lateral-esquerdo Willian Matheus. O árbitro mandou o jogo seguir, mas as relamações ecoaram no estádio.

Do outro lado, o Goiás jogava em contra-ataques e criava boas chances. Em uma delas, Hugo chutou e Maicon tirou de calcanhar perto da linha do gol. Depois, Araújo ficou de frente para Rogério Ceni, mas chutou por cima.

%u2014 Estou bravo porque o time está bem, mas o São Paulo é grande e não podemos perder as chances que perdemos %u2014 reclamou Walter na saída para o intervalo, temendo um castigo.

Na volta do vetiário, com o mesmo panorama da primeira etapa, o Tricolor ficou com a posse de bola, mas não sabia muito o que fazer com ela. Juan, que susbtitui o machucado Carleto, foi um dos mais acionados, mesmo sem ritmo de jogo. Fato que ficou nítido quando, logo aos 4 minutos, teve a melhor chance do time, que Renan defendeu. Aloísio, mais para o fim, também parou no goleiro.

Na próxima rodada, a última antes da parada para a Copa das Confederações, o Goiás visita o Fluminense, no domingo, às 18h30, no Moacyrzão, enquanto o São Paulo vai a Porto Alegre para visitar o Grêmio, na quarta-feira, às 22h.
--------------------------------------------
Luigi lamenta oportunidades desperdiçadas no primeiro tempo e mostra confiança no grupo de jogadores

Presidente lembra que alguns jogadores ainda não renderam tudo o que podem
Para Giovanni Luigi, o Inter perdeu a chance de sair com vitória do Canindé no empate em 1 a 1 ainda na primeira etapa. O dirigente elogiou a atuação colorada na primeira etapa e lamentou as oportunidades desperdiçadas nos primeiros 45 minutos.

%u2014 O Inter teve a oportunidade de matar o jogo ainda no primeiro tempo com o Otávio. Depois, em um rebote, a Portuguesa acabou fazendo o gol de empate. Não conseguimos criar para buscar o segundo gol %u2014 destacou, para depois completar:

%u2014 No caso de hoje, quando fizemos 1 a 0 e tivemos a oportunidade. O jogo tinha tudo para acabar ali. Tivemos três oportunidades claras no primeiro tempo e fizemos só um gol. Com o empate, não conseguimos levar mais perigo e o jogo se arrastou até o final.

O presidente colorado viu melhora no quesito ansiedade, apontado como vilão na derrota do último domingo diante do Bahia. Reconheceu, porém, que o problema voltou a se manifestar após o gol de empate na segunda etapa.

%u2014 Especialmente quando tomamos o gol de empate. A equipe acaba tentando fazer as jogadas acima do que normalmente faz, tendo também um desgaste natural %u2014 lembrou.

Luigi ainda respondeu sobre o momento do grupo colorado e destacou que acredita que pode render mais, independentemente da busca por novos reforços.

%u2014 A gente tem que analisar o que a gente tem. É um grupo qualificado e bom. Lógico que precisamos melhorar uma série de circunstâncias. Existem jogadas que são trabalhadas nos treinos que não repercutiram hoje. Se nós analisarmos, alguns jogadores têm tido desempenhos inferiores ao que podem ter. Eu não faria um diagnóstico completo. Temos que focar jogo a jogo %u2014 concluiu.
---------------------------------------------
Flamengo perde para o Náutico no Orlando Scarpelli e entra no Z-4

Rubro-Negro perde por 1 a 0 para o Náutico em Florianópolis, deixando a vida do treinador Jorginho complicada
No duelo dos desesperados, nesta quarta-feira no Orlando Scarpelli em Florianópolis, Flamengo jogou muito mal contra o Náutico, perdendo por 1 a 0, deixando a vida de Jorginho um pouco complicada. O Rubro-Negro sai com mais uma derrota no Brasileiro deixando o clube na zona de rebaixamento.

O último jogo do time da Gávea antes da paralisação para a Copa das Confederações é diante do Criciúma, em Criciúma no próximo sábado. Já o Timbu encara o Coritiba, no Couto Pereira.

Os minutos iniciais da partida começaram com o Flamengo tendo mais posse de bola, mas sem muita objetividade, acuado com a forte marcação do Náutico. A primeira oportunidade clara de gol veio só aos sete minutos quando Léo Moura e Elias tabelaram, achando Hernane livre no ataque, que afobado chutou nas mãos de Gideão, perdendo um gol incrível.

A impressão que dava era de que em poucos minutos o Rubro-Negro conseguiria furar o bloqueio do Timbu. Aos 13 minutos, após um escanteio Wallace cabeceou para o chão, mas o arqueiro do Náutico, em um momento de reflexo, conseguiu uma grande defesa.

O Alvirrubro não conseguia se organizar em campo e Elias aproveitou-se de um momento de desatenção da defesa, mas também desperdiçou. A primeira chegada com perigo do Náutico só veio aos 18 minutos com Rogério, que chegou em velocidade na área, mas foi travado pela zaga. Aos 25, em uma bobeira de João Paulo no ataque, Rogério armou um contra-ataque veloz, achando lívre Jones Carioca que chutou firme, mas Felipe conseguiu fazer uma grande defesa.

Com isso a torcida rubro-negra de Florianópolis começou a vaiar o time, causando mais pressão ao time. Isso ficou perceptível quando Renato Santos lançou uma bola ao ataque, Paulinho ganhou na cabeça, ficando três contra um na intermediária. O atacantes que tinha Rafinha e Hernane como opção, resolveu chutar ao gol, mas o chute saiu de forma bisonha pela linha de fundo

Os 10 minutos da segunda etapa foram bem apáticos com jogadas no meio de campo, com o Flamengo mantendo a hegemonia na posse de bola.

Mesmo buscando a vitória Jorginho sacou dois atacantes para colocar um volante e um armador, optando pelo 4-5-1. As mudanças do treinador rubro-negro comprimiram ainda mais a equipe pernambucana na defesa.

Com muitos passes errados as duas equipes não conseguiam demonstrar um bom futebol, deixando os dois treinadores irritados na beira do campo. Uma das primeiras jogadas de habilidade do Náutico, Hugo limpou Elias na linha de fundo e achou Rogério sozinho, que só escorou para o gol de Felipe. No fim do jogo Renato colocou o braço na bola, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. %u3000

FICHA TÉCNICA %u3000

FLAMENGO

Felipe; Léo Moura, Renato Santos, Wallace e João Paulo; Luiz Antonio, Elias e Renato; Paulinho (Gabriel,), Rafinha (Val) e Hernane (Adryan)

Técnico: Jorginho

NÁUTICO

Gideão, Maranhão, João Felipe, William Alves e Josa; Auremir, Martinez (Dadá), Rodrigo Souto e Marcus Vinícius (Luiz Eduardo); Jones Carioca (Hugo) e Rogério

Técnico: Levi Gomes

Gols: Rogério, aos 37 minutos do 2º tempo
Cartões Amerelos: Josa (N) e Renato (F)
Cartões Vermelhos: Renato (F)
Arbitragem: André Luiz de Freitas Castro, auxiliado por João Patrício de Araújo e Marco A. Mello Moreira
Local: Orlando Scarpelli, em Florianópolis
Público: 5241
Renda: R$ 263.189,00
--------------------------------------------
Brasileirão - Série A - 4ª rodada

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/esportes/tabelas/brasileirao-serie-a-2013-249.html
fonte: Dep. de Comunicação
Carlos Antônio
Melhor da Tarde
1 - Calma
JORGE & MATHEUS
2 - Até você voltar
HENRIQUE & JULIANO
3 - Quem é
PAULA FERNANDES
4 - Domingo de manhâ
MARCOS & BELUTTI
5 - Cê topa
LUAN SANTANA
6 - Os 10 Mandamentos do amor
EDUARDO COSTA
7 - Flores em vida
ZEZÉ & LUCIANO
8 - Caraca, Muleke
THIAGUINHO
9 - RecaÍdas
HENRIQUE & JULIANO
10 - Cheiro de shampoo
GUSTAVO LIMA
Interativa FM - A Rádio Alegria de Monte Carmelo! | © 2010 Todos os direitos reservados.
inmedia . soluções em internet